Sala de Imprensa

No Dia Internacional das Florestas, associação paranaense de base florestal lança Prêmio de Jornalismo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Hoje, 21 de março, comemora-se o Dia Internacional das Florestas, data criada pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) para reforçar a importância de todos os tipos de florestas para o planeta. Nesse dia, a Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal (APRE) exalta as florestas plantadas, fundamentais para o mundo, pois aliam conservação e sustentabilidade, oferecendo uma matéria-prima renovável e com mínimo impacto ambiental. E como forma de reforçar essa mensagem e marcar a data, a instituição aproveita a oportunidade para lançar o 1º Prêmio APRE Florestas de Jornalismo.

Segundo o presidente da Associação, Zaid Ahmad Nasser, o setor florestal está presente no dia a dia das pessoas, fornecendo inúmeros produtos provenientes das florestas, além de estimular o desenvolvimento social de municípios e comunidades. Assim, a premiação chega com o objetivo de incentivar a cobertura jornalística sobre esse segmento, destacando a importância dele para a economia do estado e os benefícios sociais e ambientais gerados.

“Esse segmento gerou um PIB de R$ 244 bilhões no Brasil. No Paraná, mesmo ocupando apenas 5% da área territorial do estado, com 1,17 milhão de hectares plantados, concentramos 25% do volume de toda a madeira produzida no país. Do gênero pinus, os números são ainda mais expressivos – temos a maior área e produzimos 55% do volume brasileiro. Além disso, aqui estão 16,5% de todos os empregos gerados pelo segmento florestal no Brasil. Se olharmos para a questão da sustentabilidade, para cada hectare plantado, nossas associadas mantêm mais um hectare conservado. São números importantes que mostram que o setor de florestas plantadas é bastante significativo para a sociedade como um todo. Nós sabemos disso, mas precisamos disseminar essas informações para reforçar nosso papel como parte da solução para um mundo mais sustentável”, afirma.

Para o diretor executivo da Associação, Ailson Loper, a decisão de criar um prêmio de jornalismo vem sendo trabalhada desde o ano passado, justamente para servir de ponte entre o setor e a imprensa e estimular o debate.

“Esse segmento é gigante ao oferecer uma gama de soluções sustentáveis para os mais diversos públicos. Hoje, todos os olhos estão voltados para o futuro do planeta, mas, no segmento florestal, aliar produção e conservação já faz parte do nosso dia a dia. Temos a sorte de contar com uma mídia especializada de qualidade acompanhando o setor, mas percebemos que estamos sempre falando para nós mesmos, e precisamos envolver a sociedade, o grande público, nessa discussão, para acabar com o preconceito que envolve a atividade e mostrar nosso potencial para a bioeconomia. Estamos muito seguros em promover esse prêmio, porque sabemos que temos inúmeras vantagens ambientais e sociais a serem abordadas pela imprensa. Com isso, esperamos plantar uma semente para garantir um jornalismo voltado também para a produção florestal sustentável”, destaca.

Prêmio

O Prêmio APRE Florestas de Jornalismo é uma iniciativa da Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal (APRE). O objetivo é estimular a cobertura jornalística de qualidade relacionada ao setor de florestas plantadas do Paraná, para reforçar a importância do segmento para a economia do estado e os benefícios sociais e ambientais gerados, além de reconhecer a excelência do trabalho da imprensa.

O tema central da primeira edição será “Florestas plantadas: protagonistas da bioeconomia”, envolvendo questões como sustentabilidade; dados econômicos; importância do setor; inovação; tecnologia; gestão; trabalhos sociais; entre outras.

Poderão concorrer veículos de imprensa de todo o Brasil, respeitando a abrangência territorial geográfica do prêmio – reportagens focadas no estado do Paraná, com matérias jornalísticas relacionadas ao tema principal, produzidas por um ou mais profissionais, e que tenham sido publicadas/veiculadas entre 01 de janeiro de 2023 e 15 de outubro de 2023. 

O prêmio terá três categorias – Reportagem escrita (jornais, revistas, sites, portais e blogs); Reportagem de áudio (produções veiculadas em rádio ou plataformas de podcast); e Reportagem de vídeo (reportagens transmitidas em emissoras de televisão, sites ou plataformas de compartilhamento de vídeo).

O primeiro lugar de cada levará o prêmio de R$ 3.000 + certificado + troféu. Já o segundo será contemplado com R$ 1.500 + certificado + troféu. Por fim, o terceiro colocado receberá um leitor digital de livros + certificado + troféu. Haverá, ainda, uma Menção Honrosa oferecida pela Embrapa Florestas aos trabalhos jornalísticos que, entre os classificados, também abordarem questões como ciência, pesquisas científicas, institutos e universidades. No entanto, isso não servirá como critério de avaliação ou desclassificação.

Os finalistas serão divulgados no site www.apreflorestas.com.br e pelo e-mail cadastrado na inscrição. Já os vencedores serão conhecidos no dia 24 de novembro de 2023, durante o Jantar Anual da APRE, que acontecerá no Maggiore Eventos, em Curitiba (PR). A Associação irá custear as despesas de viagem do finalista, caso o profissional seja de outra cidade.

Clique aqui para acessar o regulamento na íntegra.

Setor florestal

De acordo com o presidente da APRE, Zaid Ahmad Nasser, além da contribuição direta como fonte de insumo para os mais diversos fins, a floresta plantada é um fator-chave para a redução da pressão sobre a necessidade de extração de madeira de áreas nativas. Esse é um fato que torna o cultivo ainda mais relevante para os contextos mundial e nacional quanto ao impacto das atividades humanas, em especial sobre as florestas tropicais.

Sobre o Paraná, vale destacar que o estado é pioneiro em plantios florestais em larga escala e apresenta condições climáticas favoráveis e características competitivas, como infraestrutura logística (acesso a rodovias, portos e aeroportos), proximidade com os principais centros consumidores, presença de centros de pesquisa e universidades, além de importantes polos industriais. Uma característica importante do setor florestal paranaense é a capacidade de abastecer mais de um segmento industrial, resultando em uma indústria múltipla e diversificada de produtos, aplicações industriais e serviços. Outro ponto de destaque são os constantes avanços em pesquisa genética e desenvolvimento de técnicas de manejo, que garantem aumento de produtividade e mais qualidade à madeira.

“Também devemos lembrar que nosso segmento não só protege suas matas nativas e corpos d’água como auxilia no sequestro de carbono da atmosfera. Além disso, a maioria da energia consumida pela nossa atividade é gerada na própria indústria, a partir de subprodutos do processo industrial. O uso de materiais renováveis gera uma energia limpa e contribui para a redução do uso de energias não renováveis e para a diminuição das emissões de carbono. São inúmeros benefícios para a sociedade e para o meio ambiente e esperamos, com o prêmio, que tudo isso seja amplamente divulgado na imprensa”, reforça Nasser.