Associados

Benefícios para associados

Desde 1968, a Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal (Apre) tem contribuído para fortalecer a atividade, oferecendo serviços e assessoria para seus associados, representando o setor perante órgãos públicos e antecipando-se às suas necessidades. 

Congregar 

Congregar empresas de base florestal, demais empresas integrantes da cadeia produtiva florestal e interessados no setor, sejam pessoas jurídicas ou físicas;

Defender

Defender, de forma ativa e coletiva, os direitos e interesses de seus associados perante o poder público e privado, no âmbito estadual e nacional, estimulando o reconhecimento da utilidade social, econômica e ambiental de suas atividades;

Estimular

Estimular o aprimoramento técnico e a maior eficiência dos serviços relativos ao setor de florestas plantadas, promovendo o desenvolvimento de pesquisas, publicações, palestras, conferência e cursos de aperfeiçoamento sobre o setor;

Intercâmbio

Manter intercâmbio permanente, no âmbito estadual, nacional e internacional, com entidades e associações que possam colaborar com o progresso do setor de florestas plantadas no país e no estado;

Divulgar

Divulgar e estimular o cumprimento das disposições do Código Florestal e legislação específica da área florestal e ambiental;

Promover

Promover a sinergia entre as empresas associadas, visando o desenvolvimento florestal, além de promover a troca de experiências entre os associados;

Incentivar

Incentivar o desenvolvimento de práticas de conservação de solo, de água, de reserva vegetal nativa e da fauna;

fomentar

Manter convênios e consórcios de cooperação mútua com outras entidades estaduais, nacionais e internacionais, visando o aperfeiçoamento de práticas de silvicultura, produção de ma­­deira sustentável, controle in­­tegrado de pragas e doenças florestais, além de práticas de conservação do meio ambiente; e

consórcios

Manter convênios e consórcios de cooperação mútua com outras entidades estaduais, nacionais e internacionais, visando o aperfeiçoamento de práticas de silvicultura, produção de ma­­deira sustentável, controle in­­tegrado de pragas e doenças florestais, além de práticas de conservação do meio ambiente; e